Jovem, se não estiver escutando bem, consulte um especialista!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Como dissemos antes: ser jovem não é uma proteção contra a perda auditiva. E vale a pena insistir em algo mais: não tratar a perda pode trazer consequências que poderiam ser evitadas. Existem soluções.

Para levar em consideração: a Organização Mundial da Saúde calcula que 1 bilhão de jovens correm o risco de sofrer algum tipo de perda auditiva¹. Existem causas preveníveis.

Existem barreiras que necessitam ser derrubadas, como o estigma sobre as pessoas com perda auditiva. Isso permitiria que mais pessoas consultassem especialistas em audição quando notassem que já não escutam bem. 

A outra necessidade é reconhecer os fatores de risco. Em cidades e ambientes cada vez mais barulhentos, o ouvido pode ser acometido, mas, além disso, há outras ameaças que tendem a ser esquecidas e que estão no dia a dia de crianças e jovens.

O assunto de preocupação, como indica a OMS em seus diferentes relatórios ou advertências sobre a perda auditiva, é que “as perdas auditivas podem trazer consequências devastadoras na capacidade das pessoas de se comunicar, estudar e se dar bem na vida. Além disso, também podem afetar a saúde mental e a possibilidade de manter relações”².

Portanto, duas ações são fundamentais: identificar se está escutando corretamente e, caso perceba alguma perda auditiva, agir para evitar complicações maiores.

Como identificar a perda auditiva?

Há vários sinais que podem advertir uma pessoa sobre a perda auditiva. Podem ser notadas pela própria pessoa ou pode ser através de um alerta feito pelos pais ou responsáveis que percebem que sua audição não está bem.

>>Como saber se uma criança tem perda auditiva <<

Quais são esses sinais? Estes são alguns:

Se a pessoa apresentar qualquer destas situações, é importante que consulte um especialista em audição: audiologista, otorrinolaringologista ou otologista.

Cinco razões de peso para tratar a perda auditiva

  1. A perda auditiva pode ser um processo degenerativo:
    A perda auditiva pode se agravar com o passar do tempo, reduzindo a capacidade de escutar cada vez mais. Uma perda leve pode chegar a ser profunda. O atendimento a tempo e o correto tratamento fazem que seja possível evitar os efeitos negativos da perda auditiva.

     

  2. A perda auditiva sem tratamento afeta a saúde mental:
    As dificuldades para se comunicar geram um isolamento que acaba afetando a qualidade de vida das pessoas que podem se afastar de suas atividades diárias acarretando em um impacto negativo na saúde mental.

     

  3. A perda auditiva sem tratamento pode fechar portas para o estudo ou o trabalho:

    Assim afirma a OMS: “Nos países em desenvolvimento, as crianças com perda auditiva e surdez são raramente escolarizadas. Já entre os adultos com perda auditiva, a taxa de desemprego é muito mais alta. Entre os que têm um trabalho, a porcentagem com perda auditiva que ocupam cargos nas categorias mais baixas é maior que a média geral da força de trabalho”³.

  4. É possível tratar a perda auditiva:
    Dos cinco sentidos, o da escuta talvez seja o único que pode ser recuperado quando se perde. Os aparelhos auditivos, os implantes cocleares e os implantes acústicos são uma opção real de poder escutar para quem tem perda auditiva. 

  5. Ter um implante auditivo não é uma limitação:
    Há implantes que servem para os estilos de vida mais ativos: discretos e potentes. Receber um implante não significa deixar de praticar esportes ou desistir dos hobbies; talvez seja justamente o contrário: a possibilidade de recuperar o que tinha deixado de fazer em razão da perda auditiva.

Cuide da sua audição e revise-a com frequência

Finalmente, revisar a qualidade da audição deveria ser um procedimento de rotina das pessoas, especialmente para aquelas que trabalham em locais particularmente barulhentos (com maquinária pesada ou em discotecas, por exemplo). 

Não importa que seja jovem: a exposição contínua a estes barulhos pode acometer a audição e trazer algum tipo de perda auditiva. Pode ser necessário somente estar melhor protegido, mas também pode ser que necessite de algum tipo de ajuda para escutar corretamente. 

Isenção de responsabilidade

Procure aconselhamento junto do seu profissional de saúde sobre os tratamentos para a perda auditiva. Os resultados podem variar e o seu profissional de saúde irá aconselhá-lo acerca dos fatores que podem afetar o seu resultado. Leia sempre as instruções de uso. Nem todos os produtos estão disponíveis em todos os países. Contacte o seu representante local da Cochlear para obter informações sobre os produtos.

D1947621