Perda auditiva unilateral: quando a audição em um só ouvido é acometida e como pode ser recuperada.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A audição é bilateral. O ideal é que a pessoa possa escutar por ambos os ouvidos. No entanto, é possível que somente um deles deixe de funcionar corretamente. Existem soluções para tratar a perda auditiva unilateral.

A perda auditiva tem diferentes maneiras de ser classificada dependendo dos seguintes fatores: tipo (condutiva ou neurossensorial); nível (leve, moderada, severa ou profunda); momento em que surge (pré-lingual ou pós-lingual); forma em que aconteceu (súbita ou progressiva). Também pode ser unilateral (não se escuta por um só ouvido) ou bilateral (não se escuta em ambos os ouvidos). 

Em qualquer desses casos, a perda auditiva representa um sério problema para a correta comunicação das pessoas e seu desempenho na vida diária, mesmo que a perda seja em somente um dos ouvidos. 

Com a perda auditiva unilateral (SSD por sua sigla em inglês) uma pessoa pode ter dificuldades para compreender o que os outros dizem, especialmente se houver barulho de fundo. Podem existir também problemas para localizar a origem do som e para se localizar espacialmente com os riscos que isso acarreta para se locomover dentro de uma cidade.

Pensar que a perda auditiva em um só ouvido é um assunto de menor importância e que não vale a pena ser tratado é um equívoco que pode prejudicar a vida diária das pessoas, obrigando-as a deixar de lado algumas de suas atividades diante dos desafios gerados pela SSD já que dificulta a discriminação da linguagem em ambientes barulhentos. Manter uma conversa em um restaurante ou em um bar se torna complexo para alguém com este tipo de perda auditiva.

Nas crianças, a SSD sem tratamento pode significar problemas para o desenvolvimento da linguagem, bem como dificuldades no seu desempenho acadêmico¹

E nos adultos, pode significar o isolamento social ou dificuldades no desempenho profissional², bem como depressão e ansiedade em alguns casos. 

Causas e prevenção da perda auditiva unilateral (SSD)

A perda auditiva unilateral pode ser causada por infecções virais como a síndrome de Ménière, por efeitos colaterais pelo uso de medicamentos ototóxicos, lesões na cabeça ou no ouvido e exposição a barulhos altos.

Em geral, o cuidado da audição como o indica a Organização Mundial da Saúde, inclui a vacinação contra o sarampo, a meningite, a rubéola e a caxumba entre as crianças e a vacina contra a rubéola para as mulheres quando estiverem planejando engravidar.

Também é importante evitar a exposição a barulhos altos tanto no trabalho quanto nos momentos de lazer. 

1 em cada 8.000 crianças nascidas vivas podem apresentar perda auditiva unilateral congênita³.

Tratamento contra a perda auditiva unilateral (SSD)

A identificação precoce é ideal para qualquer caso de perda auditiva, tanto nas crianças quanto nos adultos e não é diferente no caso da SSD. 

De acordo com o nível de perda, os especialistas em audiologia decidirão qual é o tratamento ideal que pode ser o uso de implantes de condução óssea. A Cochlear™ conta com os sistemas Baha® e Osia® que podem ajudar as pessoas com SSD a melhorar tanto a compreensão da fala quanto a recuperação da audição em 360 graus⁴.

Isenção de responsabilidade

Procure aconselhamento junto do seu profissional de saúde sobre os tratamentos para a perda auditiva. Os resultados podem variar e o seu profissional de saúde irá aconselhá-lo acerca dos fatores que podem afetar o seu resultado. Leia sempre as instruções de uso. Nem todos os produtos estão disponíveis em todos os países. Contacte o seu representante local da Cochlear para obter informações sobre os produtos.

Referências

  1.  Perda auditiva neurossensorial profunda unilateral. Em: https://www.medicinainfantil.org.ar/images/stories/volumen/2018/xxv_2_202.pdf
  2. McLeod B, Upfold L, Taylor A. Self reported hearing difficulties following excision of vestibular schwannoma. International journal of audiology. Julio de 2008;47(7):420-30.
  3. Mehl AL, Thomson V. The Colorado newborn hearing screening project, 1992-1999: on the threshold of effective population-based universal newborn hearing screening. Pediatrics. Janeiro de 2002;109(1):E7.
  4. Hol MK, Kunst SJ, Snik AF, Bosman AJ, Mylanus EA, Cremers CW. Bone-anchored hearing aids in patients with acquired and congenital unilateral inner ear deafness (Baha CROS): clinical evaluation of 56 cases. The Annals of Otology, Rhinology & Laryngology. Julho de 2010;119(7):447-54.

D1884231