Surdez, uma condição que afeta mais de 400 milhões de pessoas

agosto 5, 2019

A detecção precoce da perda auditiva, hipoacusia ou surdez, pode, com um tratamento adequado, reduzir os impactos no bem-estar de quem a apresenta. Os implantes cocleares são uma opção relevante.

Cinco por cento da população mundial apresenta algum tipo de surdez, diz um relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) apresentado em março de 2019.

Pode-se pensar que é uma porcentagem baixa. No entanto, esses cinco por cento representam 466 milhões de pessoas. Para se ter uma ideia: é como se toda a população dos Estados Unidos e México, juntas, sofressem de surdez. E, em 2050, a ONU calcula que, haverá no mundo cerca de 900 milhões de pessoas com perda auditiva.

Os casos de surdez na América Latina e Caribe, conforme a Organização Pan-americana da Saúde, (OPS) “representam nove por cento do total de perda da acuidade auditiva no mundo”.

Mas, o que faz com que se perca a audição, o que causa a surdez? Há várias razões, que vão desde a genética, algumas doenças e até uma exposição arriscada ao barulho ou ruído excessivo.

Porém, as próprias autoridades sanitárias reconhecem que a detecção precoce dos problemas de audição e um correto tratamento podem reduzir os problemas ou condições desfavoráveis causados pela surdez.

Tipos de surdez

Pode-se perder a capacidade de ouvir de uma maneira leve, moderada, severa ou profunda. Fala-se em perda auditiva quando apenas se consegue detectar os sons iguais ou maiores a 25 decibéis.

Como foi dito antes, nem todos os tipos de surdez são iguais nem têm a mesma origem e é importante reconhecer os seus sintomas.

• Surdez congênita: afeta um em cada 400 recém-nascidos. Também pode ser desenvolvido com o passar dos anos, na infância ou adolescência.
Hipoacusia condutiva: se houver uma diferença entre os limites conduzidos pelo ar e o osso, trata-se de uma perda auditiva condutiva. Isto se deve a problemas no ouvido externo ou médio que atenuam o som à medida que é conduzido por estas partes. 
Surdez súbita: esta perda repentina é considerada como uma emergência médica. Sua causa é difícil de determinar, mas pode ser por traumas, infecções ou transtornos do ouvido interno, entre outros.

Leia também: Tipos de surdez e níveis de perda auditiva.

É importante, de qualquer maneira, aprender a identificar alguns dos sintomas que revelam a perda auditiva, tanto a progressiva como aquela que se apresenta de maneira repentina, tanto em crianças quanto nos adultos.

Efeitos da surdez

A OMS é clara no seu relatório ao sinalizar as consequências que acompanham a perda da audição, que são tanto funcionais (problemas de comunicação ou de desenvolvimento da linguagem nos menores de idade, por exemplo), sociais e emocionais (como a solidão e o isolamento) e econômicos, pois se estima que “os casos ignorados de perda de audição representam um custo mundial de 750.000 milhões de dólares”, conforme o relatório da agência sanitária.

Estamos falando de problemas de inclusão, abandono do ensino e perda de oportunidades laborais frente a uma situação que se pode evitar com as medidas de prevenção corretas, pois “a metade dos casos de perda auditiva pode ser prevenida através de medidas de saúde pública”, complementa o relatório da OMS.

Doenças como o Sarampo, a meningite, a rubéola e a parotidite (Caxumba) podem causar perda da audição, porém existem vacinas para tratamento, por exemplo.

A surdez tem tratamento

O silêncio causado pela surdez, em qualquer dos seus tipos, não tem porquê ser definitivo, já que existem tratamentos que podem recuperar a audição, inclusive em casos de surdez congênita profundas, por exemplo.

O importante é um diagnóstico precoce da condição auditiva e encontrar o tratamento adequado, que pode ser com alguns aparelhos auditivos, sejam eles aparelhos convencionais ou implantes cocleares. Este último é um dispositivo médico eletrônico que tem como função substituir as funções do ouvido interno que se identificou afetado.

Conforme a Administração de Drogas e Alimentos dos Estados Unidos (FDA), os implantes cocleares “estão desenhados para ajudar os adultos e crianças surdas que obtêm pouco ou nenhum benefício com os aparelhos auditivos”. Inclusive, pessoas com surdez neurossensorial profunda podem ser beneficiadas com estes dispositivos.

Tenha em mente 

As informações contidas neste guia são apenas para fins educacionais e não se destinam a diagnosticar, prescrever tratamento ou substituir o aconselhamento médico. Consulte o seu médico ou profissional de saúde sobre tratamentos para perda auditiva. Eles serão capazes de aconselhar sobre uma solução adequada para a sua condição de perda auditiva. Todos os produtos devem ser utilizados apenas conforme indicado pelo seu médico ou profissional de saúde. Nem todos os produtos estão disponíveis em todos os países. Por favor, entre em contato com seu representante local da Cochlear™.