O som do silêncio: quando o cinema se aproxima da surdez. Mitos e verdades

Perda auditiva e implante: Sound of metal

O som do silêncio: quando o cinema se aproxima da surdez. Mitos e verdades

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Sound of Metal, indicado ao Oscar 2021 na categoria Melhor Filme, aborda uma situação que afeta mais de 1,5 bilhão de pessoas no mundo: perda auditiva e soluções implantáveis. Será que o filme mostra adequadamente essa situação e condição? Essa foi a pergunta que nos fizemos na Cochlear e este artigo é a resposta.

Baquetas na mão, Ruben Stone batendo nos pratos e tímpanos de sua bateria, forte, furioso. Ele faz isso há anos, só que desta vez não os escuta. Bate e nada. Ele bate de novo e, de novo, nada. Ruben, de um momento para o outro, para de ouvir, mal os rumores abafados das vozes chegam até ele, mas ele não entende nada.

Esse é um dos dilemas do filme Sound of Metal, de Darius Marder, indicado a seis Oscars, incluindo Melhor Roteiro e Melhor Filme. A surdez é como o filme a apresenta? É assim que uma pessoa deve lidar com isso?

>>O que é perda auditiva ou hipoacusia?<<

Pablo Meade e Stefano Coppola são dois surdos. Pablo tem uma perda de mais de 90% e Stefano de 100%. Para ambos, a recriação do filme sobre a perda auditiva é bastante fiél.

O jogo com sons, diz Pablo, é muito bem feito. Essas vozes abafadas, esses ruídos que nada dizem ao protagonista são muito semelhantes à sensação que ele experimenta ao retirar seus processadores.

Essa surdez assim que aparece de repente, é um dos sucessos do filme, diz Stefano. Porque isso pode acontecer, agora você ouve, agora não.

Tanto Pablo quanto Stefano concordam em apontar que o filme mostra a surdez, suas angústias e soluções e que, para eles, é muito bom.

No entanto, a abordagem de como chegar a uma solução implantável é bastante superficial e pode deixar várias perguntas sem resposta ou ideias vagas sobre o que uma pessoa que sofreu de perda auditiva e espera encontrar uma solução com implantes auditivos deve esperar.

Sound of Metal

Foto: Amazon Studios

Mitos e verdades sobre perda auditiva ou surdez

Cada surdez é única, diz Pablo. Seu caso, apesar das muitas semelhanças que possa ter com o de Stefano é diferente. “Então não se pode pensar que todos os surdos são iguais, não se pode generalizar”, avisa. Portanto, o caso de Ruben Stone, o personagem de Sound of Metal, não pode ser pensado como o caso de todas as pessoas que perdem a audição.

Mas existem aspectos do seu processo de busca de soluções que é importante esclarecer.

Mito 1: cobertura do implante coclear em planos de saúde

Quando Ruben vai a um centro de saúde auditiva para aprender sobre suas opções, o fonoaudiólogo que o atende diz a ele que os implantes cocleares com os quais ele pode tratar sua perda auditiva custam entre $ 40.000 e $ 80.000 e que o plano de saúde não cobre essa despesa.

A realidade é diferente. No caso dos Estados Unidos, o implante coclear é coberto pelo Medicare, Medicaid e a grande maioria dos seguros privados. O problema era que Ruben não tinha plano de saúde.

Porém, é importante mencionar que a cobertura do implante coclear varia de acordo com a legislação de cada país. Se você tem perda auditiva, descubra se o seu sistema de saúde inclui implantação como um tratamento para a perda auditiva e quais etapas você precisa seguir para recebê-la.

Mito 2: o processo para receber um implante coclear

Não é comum uma pessoa ter surdez súbita em ambos os ouvidos (bilateral), como acontece com Ruben no filme. Nem que, sem mais testes diagnósticos ou tratamentos prévios, se decida que a opção é o implante coclear.

No processo de decidir que tipo de tratamento é necessário e qual o implante certo para cada pessoa, os candidatos a implante coclear costumam passar por vários testes e etapas pré-operatórias. Requer, por exemplo: 

Em alguns casos, o seguinte também é recomendado:

Além disso, a avaliação para determinar o nível de perda e candidatura a um implante auditivo também inclui: radiologia coclear, exame vestibular, estimulação elétrica e até uma avaliação psicológica. Um longo processo que, certamente para os tempos que um filme deve ter, não é visto no processo que Ruben enfrenta em Sound of Metal.

A percepção da fala também é avaliada, tanto em espaços silenciosos quanto em outros com maior ruído, para melhor identificar o tipo de perda que ocorre. Além disso, você deve ter clareza sobre as expectativas de cada candidato. “É uma operação rápida que, se nada de estranho acontecer, você estará em sua casa naquela mesma noite. Mas não dá para acreditar que nessa mesma noite você estará ouvindo como se nada tivesse acontecido ”, afirma Pablo Meade, que usa implantes desde os 11 anos.

Mito 3: o implante elimina a surdez

As expectativas dos candidatos sobre implante coclear devem ser claras, para que não sejam criadas falsas expectativas, principalmente em pessoas que perderam a audição na fase pós-lingual.

O que você pode esperar de um implante auditivo? É importante saber que o implante não elimina a surdez. É possível ouvir novamente, mas é necessário o uso permanente do implante e do processador de som para poder fazê-lo. “Se eu tirar o processador, sou apenas mais um surdo”, diz Stefano Coppola, implantado desde os 12 anos. Assim, familiares e usuários de soluções auditivas devem entender que o implante não elimina adeficiência auditiva.

Uma pessoa implantada enfrenta várias fases para aprender a usar o som e adquirir a linguagem ou reaprendê-la, dependendo do caso. E deve, também:

Ou seja, cada pessoa (e seu grupo familiar também) que é candidata a receber um implante deve ter muita clareza sobre o que esperar dele e o que não será alcançado, para evitar experiências fracassadas devido a expectativas pouco realistas.

O que é uma verdade é que o implante representa melhorias significativas na qualidade de vida de quem perdeu a audição.¹

>>Aparelhos auditivos versus implantes cocleares<<

Mito 4: o implante auditivo é uma solução imediata

Não. Toda pessoa implantada vai precisar de acompanhamento e suporte pós-operatório e em todo o processo que envolve o aprendizado do uso da solução auditiva e a habituação, ou seja, o implante (parte interna) e o processador de som (parte externa).

A recuperação pós-operatória, em média, leva de quatro a seis semanas. Isso inclui cerca de um ou dois dias no hospital e tempo adicional para a cicatrização e recuperação da incisão.

Além disso, deve haver reabilitação e fonoaudiologia (em alguns casos) e também um processo de adequação técnica do processador de som e treinamento na sua utilização.

Você pode ouvir, sim. Mas não vai soar como antes. Agora, quem recebe um implante ouve como Ruben faz em Sound of Metal? Será que essa interferência, como um rádio mal sintonizado, é o futuro de quem recebe um implante coclear?

“Pode ser que no início não se ouça muito bem”, diz Pablo, mas é por isso que ajustes e calibrações são importantes. Vale a pena insistir que o uso consistente do implante é fundamental para o desenvolvimento das habilidades de escuta.

Sound of Metal

Mito 5: se eu já estava ouvindo, a reabilitação não é necessária

Em Sound of Metal, Ruben vai da cirurgia para ligar seu processador de som como quem vai de 1 a 10 sem passar pelos outros números.

Embora seja verdade que as pessoas com perda auditiva pós-lingual necessitem de um mínimo de treinamento auditivo formal, isso não significa que você não precise aprender a ouvir com o implante e identificar sons que podem soar diferentes, como algumas consoantes.

“A maioria dos usuários se beneficiará com conselhos gerais sobre o uso do dispositivo e dicas para ouvir em ambientes barulhentos. Alguns usuários podem apreciar uma prática mais direcionada. Indivíduos com perda auditiva severa a profunda podem necessitar de aconselhamento quanto ao uso do processador de fala em conjunto com um aparelho auditivo na orelha contralateral ”, aconselha Cochlear™.

Mas, acima de tudo, deve-se levar em conta que o propósito da solução auditiva implantável é permitir o acesso aos sons dos ambientes e à fala, mas é a reabilitação que ensinará os pacientes adultos a praticar estratégias que os ajudem a desenvolver novas habilidades necessárias para reconhecer os sons (treinamento auditivo). 

Mito 6: a cirurgia deixa cicatrizes gigantes na cabeça

No filme, Ruben Stone exibe cicatrizes que não se enquadram na realidade. As incisões em forma de J foram descontinuadas anos atrás (pelo menos desde o início dos anos 1990) e nunca foram tão grandes.

Pode ser necessário exagerar para que apareçam na tela, mas nunca foram assim na vida real. Atualmente, o corte é reto e vertical, com 7 centímetros de comprimento, aproximadamente 3 milímetros atrás da prega pós-auricular, e se estende desde a ponta da mastoide até um ponto 3 centímetros acima da inserção superior do pavilhão auricular. Você mal percebe quando o cabelo cresce ao redor dela.

Mito 7: o tempo para cuidar da perda auditiva não importa

Falso. Perder a audição repentinamente é uma emergência e Sound of Metal se sai bem na abordagem imediata dada ao caso de Ruben e sua busca por uma implantação precoce, cujos resultados positivos foram demonstrados em adultos.

Mito 8: implantes não funcionam em ambientes barulhentos ou com problemas auditivos

É importante ser franco sobre os implantes cocleares. Ambientes barulhentos são um desafio para seus usuários, como pode ser visto na cena em que Ruben assiste a uma apresentação musical na casa da namorada, sentindo-se insatisfeito entre a música e os aplausos.

É importante esclarecer que o implante coclear requer um processo de adaptação e requer tempo, paciência e prática. É por isso que situações como essas após uma ativação podem causar um desconforto significativo. Os novos avanços da Cochlear em seus processadores de som têm melhorado a captação de som nessas situações, mas deve-se ressaltar que aprender a ouvir com implantes é um processo que precisa ser realizado passo a passo.

Toda surdez é única

Toda surdez é única, como aponta Pablo Meade e Stefano Coppola confirma. E também cada forma de assumir e buscar soluções é diferente para cada pessoa.

Pablo e Stefano tiveram a possibilidade e o acompanhamento de suas mães, que insistiram para que fossem implantados e frequentassem terapias de linguagem que lhes permitissem comunicar-se com normo-ouvintes.

“Tenho orgulho de ser surdo, não preciso esconder, mas também não preciso me calar”, diz Stefano, que também pratica o stand up comedy.

Esperançosamente, acrescenta Pablo, “virão mais filmes sobre surdez, que explorem mais pontos de vista, que aumentem a consciência sobre esta situação e que a normalizem também. E que conversem, é claro, sobre as opções que existem para tratá-la.

Tenha em conta

A informação neste guia é somente para fins educativos e não tem a intenção de diagnosticar, prescrever tratamento ou substituir o conselho do médico. Consulte o seu médico ou profissional da saúde sobre os tratamentos para a perda da audição. Eles poderão assessorar sobre uma solução adequada para a sua condição de perda auditiva. Todos os produtos devem ser usados somente segundo as indicações do seu médico ou profissional da saúde. Nem todos os produtos estão disponíveis em todos os países. Por favor, entre em contato com seu representante local da Cochlear™.

Referencia

¹ Effect of Cochlear Implantation on Quality of Life in Adults with Unilateral Hearing Loss https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/29298446/ 

D1853070