Como cuidar da audição desde a juventude? Como recuperá-la caso tenha sido perdida?

audição dos jovens

Como cuidar da audição desde a juventude? Como recuperá-la caso tenha sido perdida?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Há quem pense que a juventude é sinônimo de invencibilidade e que a saúde vai durar para sempre, que podem se descuidar com relação aos sentidos que parecem ser eternos e sem data de validade, como a audição. No entanto, o cuidado é muito importante.

Como cuidar da audição desde a juventude? 

A saúde auditiva é a capacidade das pessoas para escutar de maneira efetiva. Depende da integridade dos órgãos que possibilitam ouvir. O órgão que tem relação direta com esta capacidade é o ouvido, que tem três partes: o ouvido externo (pavilhão auricular, canal auditivo e tímpano), ouvido médio (onde estão localizados os ossículos: martelo, bigorna e estribo e a trompa de Eustáquio) e ouvido interno (onde está a cóclea). 

Pelas partes do ouvido serem tão frágeis e pequenas, é necessário ter muito cuidado com elas. Os ambientes com altos índices de poluição sonora (avenidas com alto fluxo de veículos, lugares fechados com música alta, salas de aula sem adequações acústicas, entre outros) podem gerar lesões a médio e longo prazo no ouvido.

Ainda, algumas infecções do aparelho respiratório podem causar doenças do aparelho auditivo que devem ser tratadas oportunamente para evitar a perda auditiva em jovens e crianças. As gripes fortes, os resfriados ou as mudanças súbitas de pressão devem ser tratadas para livrar o canal de infecções e acúmulo de mucosa ou cera na área mais próxima da orelha.

Vale a pena lembrar que, com as mudanças bruscas de pressão, a trompa de Eustáquio colapsa e dá a sensação de que o ouvido médio está tampado e isto deve ser remediado com a manobra de valsalva que nada mais é do que tentar expulsar o ar segurando o nariz com os dedos e a boca fechada.

Desde cedo, os pais devem explicar aos seus filhos como cuidar da audição, fazendo um controlado uso dos aparelhos de som, tão utilizados pelas crianças e jovens. Os fones para escutar música, quando usados em excesso, podem provocar a perda auditiva em até 50%. Se o volume exceder os 65 dB, a lesão pode ser irreversível¹.

Por outro lado, é necessário, se o clima estiver frio ou houver fortes ventos, abrigar-se bem, utilizando gorros de lã, cachecóis e protetores de orelhas, especialmente nos países com estações bem definidas. O objetivo é manter uma temperatura adequada para prevenir a otite (inflamação do ouvido) e de outras doenças associadas ao excesso de frio.

A atenção, a percepção, a discriminação e a identificação dos sons possibilitam o desenvolvimento linguístico comunicativo desde muito cedo. Sem ter acesso aos sons das palavras, a aquisição da escrita pode ser complicada e a partir daí pode ser que comecem as dificuldades de aprendizagem muito mais complexas de mitigar.

Para verificar se o som ambiente está afetando a saúde das pessoas, podemos tentar falar com um tom de voz normal. Se os sons do ambiente não permitirem a escuta da voz, o nível de barulho pode ser considerado nocivo para quem estiver nesse ambiente.

Como se trata a perda auditiva?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 5% da população mundial tem perda auditiva². A perda acontece, entre outras causas, ao estar expostos a altos níveis de poluição sonora e ao uso excessivo de fones com volume alto, mas também, em casos particulares e doenças como: a otoesclerose, doenças autoimunes, resfriados mal tratados, infecções do ouvido médio, presbiacusia ou perda auditiva pela idade e surdez súbita, entre outras.

Um tratamento para a perda auditiva são os dispositivos auditivos (aparelhos auditivos, implantes cocleares ou implantes acústicos de condução óssea), com os quais é possível amplificar o volume dos sons, caso se trate de uma perda entre leve a moderada; ou substituir as partes da estrutura do ouvido que não funcionam, permitindo que as pessoas com perdas auditivas entre severas e profundas possam escutar novamente. 

As pessoas que têm perda auditiva sem tratamento podem sofrer com problemas psicológicos e sociais³.

Como saber se tenho perda auditiva?

Como saber se tenho perda auditiva? Se você suspeitar que está perdendo seu nível de audição, nós recomendamos que você consulte um especialista e realize uma audiometria, um exame com o qual poderá ser determinado se você perdeu ou não a sua capacidade de escutar.

Lembre-se que a perda auditiva não tem recuperação, mas pode ser tratada. Na maioria dos casos, se soluciona com o uso de aparelhos auditivos que amplificam os sons. Em casos mais complexos, se recomenda um implante coclear. O importante é prevenir estas doenças com autocuidado e cuidando também das pessoas próximas. 

Vale a pena esclarecer que nem todas as perdas auditivas podem ser prevenidas, mas podem ter tratamento. Consulte um médico para que você saiba quais são as opções.

Tenha em conta

A informação neste guia é somente para fins educativos e não tem a intenção de diagnosticar, prescrever tratamento ou substituir o conselho do médico. Consulte o seu médico ou profissional da saúde sobre os tratamentos para a perda da audição. Eles poderão assessorar sobre uma solução adequada para a sua condição de perda auditiva. Todos os produtos devem ser usados somente segundo as indicações do seu médico ou profissional da saúde. Nem todos os produtos estão disponíveis em todos os países. Por favor, entre em contato com seu representante local da Cochlear™.

D8172221