A Organização Mundial da Saúde alerta sobre a perda auditiva por uso de fones de ouvido

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou sobre o risco que correm milhões de pessoas entre os 12 e 35 anos de perder a audição devido ao volume excessivo no uso de fones de ouvido. Tenha em mente estes conselhos que oferece o organismo.

Que os volumes altos não o levem a perder a audição. As cifras, que lançou um estudo da OMS e a União Internacional de Telecomunicações (UTI, um dos braços tecnológicos da ONU), sobre a perda auditiva nas pessoas entre os 12 e 35 anos de idade são preocupantes.

E ainda mais quando o motivo parece ser tão “insignificante” como o uso dos fones de ouvido, reprodutres de música ou do celular durante longos períodos de tempo e a um volume excessivo. Ainda, estar expostos a estes volumes em bares, clubes e discotecas, também incrementam o risco.

A boa notícia: Podem ser tomadas medidas para a prevenção e a OMS dá algumas recomendações para isso.

As preocupantes cifras da OMS

Estes são alguns dos cálculos que a OMS faz em seu estudo: “Dos adolescentes e jovens entre 12 e 35 anos de países com receitas médias e altas”:

Leia também: Como prevenir a perda auditiva?

Frente a estes cálculos, o que fazer e como evitá-la e o que propõe a OMS?

Propostas da OMS e da UIT para uma audição resposável e segura

Declara a OMS: “Em geral cabe presumir que a metade dos casos de perda auditiva podem ser prevenidas através de medidas de saúde pública”. Segundo isto, seria uma questão simples, na qual se deve pedir compromisso tanto dos governos, fabricantes de dispositivos de áudio e tecnologia,
quanto aos pais de família e as próprias pessoas, que depois de ler estudos e artigos como estes, possam tomar medidas a respeito da saúde auditiva.

Frente a este caso específico de perda auditiva, quais medidas podem ser tomadas?

Os governos e fabricantes de smartphones, reprodutores MP3 e outras tecnologias poderiam tomar várias ações, entre elas:

Ações voluntárias que os pais de família ou as próprias pessoas podem tomar, estão:

Em conclusão, frente a essas cifras que entregam este estudo da OMS e UIT, nos falta tomar consciência dos riscos do volume excessivo nos dispositivos de áudio; e executar ações simples que podem evitar a perda auditiva irreversível.

Tenha em conta
A informação neste guia é somente para fins educativos e não tem a intenção de diagnosticar, prescrever tratamento ou substituir o conselho do médico. Consulte o seu médico ou profissional da saúde sobre os tratamentos para a perda da audição. Eles poderão assessorar sobre uma solução adequada para a sua condição de perda auditiva. Todos os produtos devem ser usados somente segundo as indicações do seu médico ou profissional da saúde. Nem todos os produtos estão disponíveis em todos os países. Por favor, entre em contato com seu representante local da Cochlear™.