Quais são os riscos de não procurar uma solução auditiva para as crianças e adultos

dezembro 29, 2019

Quando falamos sobre o cuidado com a saúde auditiva, podemos perceber que muitas vezes descuidamos de um dos sentidos mais importantes do ser humano. Pensando em esclarecer algumas possíveis dúvidas e fazer um alerta, descreveremos algumas recomendações que poderiam significar uma melhor qualidade de vida auditiva.

Ter uma boa saúde auditiva é incluir o sistema auditivo na lista de preocupações quando consideramos procurar um profissional da saúde. Um correto cuidado da saúde auditiva envolve cuidados básicos, tais como: 

  • O controle de sons comuns externos (a televisão, as músicas nos celulares e em outros aparelhos de som, exposição a sons em festas e na rua).
  • Uso de fones de ouvido com moderação e volume adequado.
  • Uso consciente de medicamentos que podem levar à perda auditiva (como antibióticos, medicamentos anti-inflamatórios).
  • Limpeza correta do ouvido orientada pelo profissional otorrinolaringologista ou audiologista.
  • Uso de protetores auditivos se estiver exposto a muito ruído no trabalho, como acontece nas construções.
  • Atenção com as doenças do ouvido (não permita que uma infecção chegue a um ponto no qual seu ouvido possa estar em perigo).

De qualquer maneira, sempre devemos estar atentos a alguns dos sinais de alerta e saber o que fazer caso for identificado qualquer sinal de perda auditiva. Entre os principais estão:

  • Necessidade de pedir aos demais que repitam a informação.
  • Ter amigos ou familiares que indicam que você não escuta bem.
  • Ao assistir à televisão ou escutar rádio, deixar o volume mais alto do que o normal.
  • Ter problemas para entender conversas com barulho de fundo.
  • Ter problemas para acompanhar as conversas grupais.
  • Ter problemas para identificar de onde provêm os sons.
  • Atraso na fala de uma criança.
  • Isolamento social.
  • Sensibilidade ao som ou zumbidos nos ouvidos.
  • Diante de qualquer sinal ou sintoma dentre os relacionados acima, procure ajuda médica.

Algo muito importante que devemos saber é o fato de que a perda auditiva pode acontecer a qualquer momento, por diversos fatores, inclusive, repentinamente, sem ter tido qualquer sinal dessa condição no passado. Dentre as muitas possibilidades que acarretam a perda auditiva, destacamos

  • Causas genéticas.
  • Doenças congênitas ou adquiridas.
  • Síndromes.
  • Malformação.
  • Exposição a ruído.
  • Traumas.
  • Presbiacusia (relacionada com o envelhecimento).

Por essa razão, o ideal seria que uma vez por ano, fosse feita uma avaliação completa da saúde auditiva com o médico especialista, como por exemplo:

  • Otorrinolaringologistas.
  • Audiologistas.
  • Fonoaudiólogos.

A perda auditiva deteriora excessivamente a qualidade de vida dos adultos. Normalmente essas pessoas se isolam da vida social e muitas vezes demonstram quadros depressivos. A falta do sentido da comunicação é algo impactante.

Nas crianças, os problemas de audição implicam no atraso com a fala, deterioração do desenvolvimento auditivo/cognitivo, baixo rendimento escolar e cansaço excessivo.

Nos bebês, devemos sempre estar atentos aos sinais de uma possível perda auditiva, como por exemplo, caso não respondam quando chamamos pelo nome. Os pais devem ser conscientes sobre os possíveis atrasos na comunicação e como o bebê interage com os sons de todas as intensidades.

Além do mais, é imprescindível o monitoramento da saúde auditiva depois do screening auditivo realizado na maternidade. 

É importante destacar que há diferentes tipos e graus de perda auditiva, porém, para a maioria dos casos existe uma solução e tratamento. A hipoacusia, ou perda auditiva, sempre que for identificada de maneira precoce e receber as devidas intervenções em um curto espaço de tempo, pode trazer uma vida normal ao paciente. 

Antes de tomar qualquer decisão, é importante ressaltar que somente o médico especialista poderá aconselhar um paciente com perda auditiva sobre quais tratamentos realizar e indicar qual é a solução auditiva mais adequada. O médico irá aconselhar o paciente sobre a possibilidade de usar um aparelho auditivo, um implante coclear ou um implante de condução óssea.

Tenha em conta
A informação neste guia é somente para fins educativos e não tem a intenção de diagnosticar, prescrever tratamento ou substituir o conselho do médico. Consulte o seu médico ou profissional da saúde sobre os tratamentos para a perda da audição. Eles poderão assessorar sobre uma solução adequada para a sua condição de perda auditiva. Todos os produtos devem ser usados somente segundo as indicações do seu médico ou profissional da saúde. Nem todos os produtos estão disponíveis em todos os países. Por favor, entre em contato com seu representante local da Cochlear™.