Uma pessoa com implante coclear pode produzir música?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Os implantes cocleares permitem que as pessoas com perda auditiva recuperem a audição e isso, para os músicos que têm esta condição, representa a possibilidade de seguir compondo e desfrutando das suas criações.

O caso é conhecido. Ludwig van Beethoven, compositor, maestro, pianista… surdo. Uma possível doença de Paget ou uma otoesclerose. O que sabemos é que o músico alemão compôs muitas das suas mais famosas obras quando estava quase completamente surdo. 

Beethoven era um gênio da música, mas também o mais reconhecido exemplo de que a perda auditiva não significa uma limitação para deixar de criar. No entanto, o que teria sido deste compositor se tivesse existido tratamento para a perda auditiva no século XVIII?

Isso podem nos dizer os músicos de hoje que contam com a ajuda dos implantes  como solução à perda auditiva. Inclusive, em Kajetany (Polônia), há um Festival Nacional das Crianças, Adolescentes e Adultos com Transtornos Auditivos, Beats Of Cochlea, que em 2019 celebrou a sua quinta edição.

Assim funciona um implante coclear

Há uma maneira fácil de definir um implante coclear: um dispositivo médico eletrônico que substitui a função do ouvido interno lesionado. Não há mágica, é ciência. 

Os implantes suprem as partes lesionadas do ouvido interno — ou a cóclea — permitindo que o som seja transferido aos nervos auditivos e viaje até o cérebro para poder ouvir. 

Como se deduz por seu nome, necessita de uma cirurgia para implantá-lo embaixo da pele, atrás da orelha. Também é necessário um processador (externo) que capta o som e o converte em um código digital que é enviado ao implante e, por sua vez, é transformado em impulsos elétricos para estimular os nervos da audição.

 

Talvez seja do seu interesse ler: Como é uma cirurgia de implante coclear?

Existem escolas de música para pessoas com implantes cocleares?

O processo educativo para as pessoas com perda auditiva depende, na maior parte das vezes, do desenvolvimento da linguagem que tenham alcançado. Estimular a audição é vantajoso para os usuários de implantes cocleares ou com alguma outra solução auditiva (aparelhos auditivos ou implantes de condução óssea).

Existem iniciativas, em diferentes países, que ensinam música para pessoas com perda auditiva. Em Cáceres, na Espanha, por exemplo, um professor de música do Colegio Público Gonzalo Encabo se encarregou de ensinar uma aluna de 9 anos algumas noções de solfejo e interpretação de maneira bem-sucedida.¹ 

Em Bogotá, na Colômbia, em um colégio público, foi criada uma escola de música para crianças com perda auditiva². Além disso, um estudo realizado na Universidade Nacional da Colômbia, identificou impactos positivos ao tratar as crianças com implante coclear usando a musicoterapia³.

Mariana Cardoso, do Conselho de Reabilitação da Cochlear no Brasil, reconhece a importância da música nos processos de reabilitação dos usuários. “A música pode ser usada para estimular a consciência fonológica, o ritmo, a percepção de frequência e a linguagem”.⁴ 

Portanto, mas além da existência ou não destas escolas de música, o que tem que ficar claro é a total capacidade que os usuários de implantes têm para apreciar a música e para aprender a interpretá-la com instrumentos musicais.

Como são diferenciados os sons cotidianos da música com um implante coclear?

Os processos de aprendizagem, reconhecimento e diferenciação dos sons por parte dos usuários de implantes passam por um processo de reabilitação. Os ouvintes que perderam a audição descobrirão que os sons serão diferentes ao que lembravam no momento de passar da audição acústica à audição elétrica. 

No entanto, os usuários se acostumam e rapidamente percebem os sons. Isto acontece depois de um tempo de adaptação que é de aproximadamente um mês, mas, para alguns casos, pode demorar um pouco mais.

Esse processo de aprender novamente junto com as terapias e o uso contínuo do processador lhes permitirá reconhecer e diferenciar os sons cotidianos, a fala, o barulho e a música.

Como fazer música com implantes cocleares?

Não, os implantes cocleares não são instrumentos musicais, mas permitem que os músicos possam continuar com sua criação artística. Rudy Hernández sabe disso muito bem, é usuário de um processador Nucleus® Kanso®

E também, todos os usuários de soluções auditivas que participaram neste vídeo: crianças que cantam, flautistas, bateristas, pianistas e trompetistas, todos eles implantados, demonstram que a música pode ser feita com implantes cocleares.

É difícil aprender a tocar um instrumento com implantes cocleares? Bom, se a pessoa contar com um processo de reabilitação apropriado, será tão fácil ou difícil como para qualquer pessoa aprender a ler um pentagrama ou tocar alguns acordes de uma guitarra, somente vai precisar de um correto treinamento e disciplina.

Isenção de responsabilidade

Procure aconselhamento junto do seu profissional de saúde sobre os tratamentos para a perda auditiva. Os resultados podem variar e o seu profissional de saúde irá aconselhá-lo acerca dos fatores que podem afetar o seu resultado. Leia sempre as instruções de uso. Nem todos os produtos estão disponíveis em todos os países. Contacte o seu representante local da Cochlear para obter informações sobre os produtos.