Hermelinda renasceu quando recebeu o seu implante coclear e voltou a escutar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Hermelinda Rey perdeu a audição em 2012. Tinha mais de 60 anos. Um implante Cochlear™ Nucleus®️ permitiu que ela voltasse a escutar. A perda auditiva em idosos deve ser diagnosticada e tratada já que tem um alto impacto negativo para o seu bem-estar emocional, social e cognitivo.

Ouvir. Às vezes bem, outras nem tanto, mas ouvir. E, de repente, deixar de fazê-lo. Isso foi o que aconteceu com a Hermelinda Rey. Depois de uma vertigem terrível, uma tontura que nunca tinha sentido antes, não escutava nada. 

“Eu ouvia bem, mas perdi meus dois ouvidos”, conta Hermelinda. A partir desse momento, seu mundo ficou em silêncio, se distanciou dos seus familiares e deixou de desfrutar das suas atividades preferidas. 

Segundo os cálculos do Instituto Nacional de Surdez e Outras Desordens da Comunicação¹ dos Estados Unidos, um terço das pessoas entre 65 e 74 anos têm algum tipo de perda auditiva. E uma de cada duas pessoas com mais de 75 anos tem problemas para ouvir. Em outras palavras: é uma situação comum, mais frequente do que se imagina e com um alto número de pessoas que não são contabilizadas especialmente por falta de consulta.

A perda auditiva em idosos tem sérios impactos quando não é atendida, pois pode gerar isolamento e afetar a saúde mental e anímica das pessoas. Isso Hermelinda sabe muito bem. “Deixei de entender. É muito triste não ouvir”.

Tratar a perda auditiva

O primeiro passo deve ser identificar, com um profissional da saúde, o tipo de perda auditiva, o grau e níveis de audição que se apresentam, ou seja, qual é a capacidade auditiva da pessoa. Dependendo disso, uma equipe de especialistas definirá qual é o melhor tratamento.

O uso de aparelhos auditivos pode ser uma alternativa, mas, dependendo do grau da perda auditiva, a equipe médica também pode considerar o uso de implantes cocleares como os que Hermelinda recebeu em 2014. “Nasci de novo ao voltar a escutar”, diz agora.

Após ser implantada, seguiu o processo de reabilitação auditiva, fundamental para as pessoas com perda auditiva para se adaptar melhor a esta nova forma de escutar, para poder tirar todo proveito dos seus processadores.

Voltar a escutar, voltar a nascer

Recuperar a audição, sem importar a idade, é como voltar a nascer, pois permite que a pessoa com perda auditiva se reconecte com os seus familiares e amigos queridos e retorne às atividades que ama, o que favorece a sua saúde mental e emocional. Isto foi o que sentiu Hermelinda quando pôde voltar a escutar novamente.

Quando pediram um conselho para Hermelinda sobre os idosos, depois de terem recebido o acompanhamento médico necessário e agora candidatos a um implante coclear, ela disse: “Que eles se operem. Digam sim”.

Isenção de responsabilidade

Procure aconselhamento junto do seu profissional de saúde sobre os tratamentos para a perda auditiva. Os resultados podem variar e o seu profissional de saúde irá aconselhá-lo acerca dos fatores que podem afetar o seu resultado. Leia sempre as instruções de uso. Nem todos os produtos estão disponíveis em todos os países. Contacte o seu representante local da Cochlear para obter informações sobre os produtos.

As opiniões expressas são as do indivíduo. Consulte o seu profissional de saúde para determinar se é elegível para a tecnologia Cochlear.

Referências

D1750419